Quem sou eu

Minha foto
Inspetor GCMR-PE, Especialista em Segurança Pública, Corporativa, graduado e licenciado em geografia

terça-feira, 13 de setembro de 2016

História do Recife (Primeira estação aeronáutica para dirigiveis da América do Sul)

Torre de Zepeppelin

A Torre de Zepeppelin está localizada no bairro do Jiquiá, na cidade do Recife, estado de Pernambuco, no Brasil.
Foi a primeira estação aeronáutica para dirigíveis da América do Sul, e é o único objeto do seu tipo ainda de pé no mundo.
Coordenadas geográficas: 08°04´42"S  34º55´34"W

Em 21 de maio de 1930, o Recife foi a primeira linha aérea transatlântica regular das Américas com conexão direta para a Europa, especialmente para a Alemanha. Foi na cidade a primeira parada do Zeppelin na América depois que ele saiu da Europa.

A Torre do Zeppelin é uma antiga estação de atracação dos dirigíveis Zeppelin, que fizeram suas viagens ao Recife. A partir de 21 de maio de 1930, o LZ 127 Graf Zeppelin fez sua primeira viagem ao Brasil, chegando à cidade do Recife, O Graf Zeppelin atracava na cidade do Recife, inaugurando a primeira linha aérea transatlântica regular onde os passageiros eram desembarcados e seguiam viagem para o Rio de Janeiro em aviões da empresa aérea Sindicato Condor. Em abril de 1936, o maestro Heitor Villa-Lobos embarcou no LZ-129 Hindenburg em direção à Europa. Em 1938 as operações da linha foram encerradas.

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Trânsito (Use farol alto apenas em situações especiais)

Use farol alto apenas em situações especiais
Utilizar o farol alto do veículo de forma
incorreta é considerada infração grave,
pode gerar multa e retenção do veículo.
 
 

sexta-feira, 8 de julho de 2016

domingo, 26 de junho de 2016

Outras corporações (Fim da polícia militar no Brasil)

As Organizações das Nações Unidas recomenda                         extinção das polícias militares no Brasil


O Conselho de Direitos Humanos da ONU pediu ao Brasil maiores esforços para combater a atividade dos "esquadrões da morte" e que trabalhe para suprimir a Polícia Militar, acusada de assassinatos.

 Esta é uma de 170 recomendações que os membros do Conselho de Direitos Humanos aprovaram hoje como parte do relatório elaborado pelo Grupo de Trabalho sobre o Exame Periódico Universal (EPU) do Brasil, uma avaliação à qual se submetem todos os países.
 A recomendação em favor da supressão da PM foi obra da Dinamarca, que pede a abolição do "sistema separado de Polícia Militar, aplicando medidas mais eficazes (...) para reduzir a incidência de execuções extrajudiciais".
 A Coreia do Sul falou diretamente de "esquadrões da morte" e Austrália sugeriu a Brasília que outros governos estaduais "considerem aplicar programas similares aos da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) criada no Rio de Janeiro".
 Já a Espanha solicitou a "revisão dos programas de formação em direitos humanos para as forças de segurança, insistindo no uso da força de acordo com os critérios de necessidade e de proporcionalidade, e pondo fim às execuções extrajudiciais".
 O relatório destaca a importância de que o Brasil garanta que todos os crimes cometidos por agentes da ordem sejam investigados de maneira independente e que se combata a impunidade dos crimes cometidos contra juízes e ativistas de direitos humanos.
 O Paraguai recomendou ao país "seguir trabalhando no fortalecimento do processo de busca da verdade" e a Argentina quer novos "esforços para garantir o direito à verdade às vítimas de graves violações dos direitos humanos e a suas famílias".
 A França, por sua parte, quer garantias para que "a Comissão da Verdade criada em novembro de 2011 seja provida dos recursos necessários para reconhecer o direito das vítimas à justiça".
 Muitas das delegações que participaram do exame ao Brasil concordaram também nas recomendações em favor de uma melhoria das condições penitenciárias, sobretudo no caso das mulheres, que são vítimas de novos abusos quando estão presas.
 Neste sentido, recomendaram "reformar o sistema penitenciário para reduzir o nível de superlotação e melhorar as condições de vida das pessoas privadas de liberdade".
 Olhando mais adiante, o Canadá pediu garantias para que a reestruturação urbana visando à Copa do Mundo de 2014 e aos Jogos Olímpicos de 2016 "seja devidamente regulada para prevenir deslocamentos e despejos".
                                                                               
                                                                              Fernando José Gomes de Oliveira
                                                                              Insp. CGMR-PE e Especialista em
                                                                              Segurança Pública

sexta-feira, 24 de junho de 2016

Guardas Civis Municipais (PGR busca no STF proibição de porte de armas)

PGR busca no STF proibição de porte de armas de fogo por agentes das Guardas Civis Municipais


ADC 38/2015 procurador geral da Republica Rodrigo Janot busca no STF confirmar proibição de porte de armas de fogo por Agentes das Guardas Civis Municipais.
Abaixo de 50.000, não poderão portar armas de fogo em serviço ou de folga.
Entre 50.000 e 500.000, poderão portar armas de fogo em serviço, ma de não poderão.
Acima de 500.000, poderão portar armas de fogo em serviço e no horário de folga.
ADC38/2015
Ação declaratória de constitucionalidade
Lei 10826/2003 X constituição federal
Proibindo salvo conduto para todas as Guardas Civis Municipais do Brasil
Estados de Pernambuco, Rio Grande do Sul, Minas /Gerais e Rio de Janeiro
TJ considera o estatuto do dasarmamento constitucional
645 Municípios, 7 Municípios acima de 500.000 habitantes
Em 638 Cidades os Guardas Civis Municipais não poderão portar armas de fogo fora do hor´[ario de trabalho.
PGR entende que: Os agentes das Guardas Civis Municipais não ficam impedidos de fazer segurança sem a arma de fogo;
Não fere a autonomia a Municipal;
E que nas Cidades  com menos de 500.000 habitantes os agentes não possuem Curso de Formação.
PGR Pediu liminar para suspensão de todos os processos em trâmite por 180 dias.
Acabar com a possibilidade das Guardas Civis Municipais buscarem o judiciário.
Quem garantirá a segurança dos agentes das Corporações Municipais?
Agreção à lei 13022/14

União de todos os agentes das GUARDAS CIVIS MUNICIPAIS de todo território nacional,  JUNTOS SOMOS MAIS FORTES

Outras corporações (PEC-51 Extinção das polícias estaduais e criação da polícia do ciclo completo)

Desmilitarizar a polícia militar e a extinção da polícia civil unificando, e criando          assim a polícia estadual do ciclo completo: preventiva, ostensiva, investigativa           e persecução criminal

.